Quem sou eu

Minha foto
Professora graduada no Curso Normal Superior pela Universidade de Uberaba-MG,pós-graduada em Coordenação Pedagógica-UFOP-MG, atuando na área de Ensino Fundamental e Médio.

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

DIA  DOS  PAIS

Na hora de dormir

Toda noite, a mesma história, a mesma confusão, a mesma briga.
— Hora de dormir, Júlia.
Toda noite, bem de noite, a mesma conversa. O pai de Júlia, cansado após um duro dia de trabalho, querendo descansar, mandava a filha dormir. Júlia escutava, virava os olhos para o outro lado, fingia que não era com ela e continuava acordada.
— Hora de dormir, Júlia.
De novo a voz irritada do pai, mandando a filha se aninhar.
— Hora de dormir Júlia. É a terceira vez que eu falo, menina. Será que você nunca me obedece!?
Júlia não obedecia. O relógio andava mais alguns minutos. Cada minuto passado era um minuto que Júlia ganhava acordada, desobedecendo ao pai, sem ir dormir. Ela olhava a cama arrumada, o travesseiro fofinho, o lençol branco com desenhos e o velho cobertor azul-claro. Mas qual!... Dormir ainda não.
Quando o pai perdia a calma, a paciência e cansava de pedir para a filha ir dormir, sem conseguir resultado, apelava para os gritos e ameaçava dar umas palmadas. A coisa estando nesse pé, Júlia não tinha outra saída senão pular para a cama e se esconder debaixo do cobertor amigo e do travesseiro. Mas não dormia. Ficava acordada.
Às vezes ela ainda tentava explicar ao pai;
— Pai, estou esperando o Saci-Pererê. Ele prometeu que ia passar de noite aqui para conversar comigo.
O pai não entendia e não acreditava.
— Você está lelé da cuca, menina. Numa hora dessas está todo mundo dormindo. Não tem ninguém nessa cidade inteira que esteja acordado. Nem o Saci- Pererê... Nem o Lobo Mau.
— Bem, isso é verdade, pai. O Lobo Mau dorme cedo mesmo. Quem me contou isso foi o irmão mais velho dos três porquinhos. Sabe por quê?
O pai espumava o canto da boca de raiva:
— Não quero saber nada! Só quero que você durma!
E Júlia pulava para sua cama. Mas não demorava muito e lá vinha algum visitante dar um dedo de prosa com ela. Até mesmo o Saci-Pererê. Uma vez ele apareceu no quarto de Júlia e contou que tinha gente arrumando dinheiro para comprar uma perna mecânica para ele. Júlia deu sua opinião, dizendo ao Saci que ele era querido justamente porque tinha uma perna só.
Júlia foi visitada também pela Branca de Neve. Branca de Neve estava procurando o Soneca, o anãozinho dorminhoco, que estava perdido. As duas puseram o quarto de Júlia de cabeça para baixo, viraram tudo pelo avesso, mas não encontraram nem sombra do Soneca.
O pai quase desmaiou quando viu a bagunça e ouviu a explicação de Júlia.
E assim andaram as coisas. O pai querendo que ela dormisse cedo e Júlia querendo ficar acordada. Até que um dia...
Um dia, o pai de Júlia chegou em casa mais cansado do que nunca, com a cabeça estourando.
Na hora de dormir, em vez de gritar, esbravejar, brigar e ameaçar a menina para que fosse dormir, ele mudou o jeito. Chegou perto dela, abraçou-a demoradamente, deu-lhe um beijo demorado no rosto redondo e disse:
— Ta na hora de dormir.
Naquele dia, pela primeira vez, Júlia foi pra cama, meteu-se debaixo do velho cobertor azul e dormiu gostoso, sonhando com príncipes, fadas e sapos-cururus.

Edson Gabriel Garcia
Treze contos
Atual editora

ENTENDIMENTO DE TEXTO

1) Júlia e seu pai tinham um problema. Qual era?

2) ―Toda noite, bem de noite, a mesma conversa.

O que quer dizer ―toda noite, bem de noite?

3) Como se sentia o pai de Julia diante de sua teimosia? Marque três alternativas.

(   ) satisfeito   (   ) cansado    (   ) agitado

(   ) irritado      (   ) aliviado      (   ) aborrecido

4) Descreva a cama de Júlia.

5) O que fazia o pai de Júlia quando perdia a paciência? 

6) Que desculpa Júlia dava ao pai para não obedecê-lo?

Diante da desculpa dada por Julia, seu pai pensava que:
(   ) ela estava sendo sincera.
(   ) ela estava ficando maluca.
(   ) ela estava brincando.

7) ―E Júlia pulava para sua cama. Mas não demorava muito e lá vinha algum visitante dar um dedo de prosa com ela. Até mesmo o Saci-Pererê. Uma vez ele apareceu no quarto de Júlia e contou que tinha gente arrumando dinheiro para comprar uma perna mecânica para ele.

a) O que Júlia achou dessa ideia?

b) Por quê?

8)Uma vez, o pai de Júlia quase desmaiou quando viu a bagunça de seu quarto e ouviu a explicação da filha. Por que o pai se sentiu assim?

9) a) Um dia, o pai de Júlia mudou de estratégia para mandá-la dormir. O que ele fez?

b) Qual foi o resultado dessa mudança?

10) Você gosta de dormir cedo? Por quê?

FONTE:http://blogtaniapacheco.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário