Quem sou eu

Minha foto
Professora graduada no Curso Normal Superior pela Universidade de Uberaba-MG,pós-graduada em Coordenação Pedagógica-UFOP-MG, atuando na área de Ensino Fundamental e Médio.

terça-feira, 8 de maio de 2012

A MARGARIDA  FRIORENTA





A  MARGARIDA FRIORENTA

                         Fernanda Lopes de Almeida


Era uma vez uma margarida em um jardim.
Quando ficou de noite a margarida começou a tremer.
Ai passou a Borboleta Azul.A borboleta parou de voar.
- Por que você esta tremendo?
- Frio!
- Oh! E horrível ficar com frio! E logo em uma noite tão escura!
A Margarida deu uma espiada na noite.E se encolheu nas suas folhas.
A Borboleta teve uma idéia:
- Espere um pouco! E voou para o quarto de Ana Maria.
-Psiu, acorde!
- Ah? E você, Borboleta? Como vai?
- Eu vou bem. Mas a Margarida vai mal.
- O que e que ela tem?
- Frio coitada!
- Então já sei o remédio. É trazer a Margarida para o meu quarto.
- Vou trazer já. A Borboleta pediu ao cachorro Moleque:
- Você leva esse vaso para o quarto da Ana Maria?
Moleque era muito inteligente e levou o vaso muito bem.Ana Maria abriu a porta para eles.
E deu um biscoito para Moleque.
A Margarida ficou na mesa de cabeceira. Ana Maria se deitou. Mas ouviu um barulhinho.
Era o vaso balançando. A Margarida estava tremendo!
- Que e isso?
- Frio!
- Ainda? Então já sei! Vou arranjar um casaquinho para você.
Ana Maria tirou o casaquinho da boneca. Porque a boneca não estava com frio nenhum. E vestiu o casaquinho na Margarida.
- Agora, você esta bem. Durma e sonhe com os anjos.
Mas quem sonhou com os anjos foi Ana Maria.
A Margarida continuou a tremer. Ana Maria acordou com o barulhinho.
- Outra vez? Então já sei. Vou arranjar uma casa para você!
E Ana Maria arranjou uma casa para Margarida.
Mas quando ia adormecendo ouviu outro barulhinho. Era a Margarida tremendo.
Então Ana Maria descobriu tudo.
Foi lá e deu um beijo na Margarida!!!
A Margarida parou de tremer.
E dormiram muito bem a noite toda.
No dia seguinte Ana Maria disse para a Borboleta Azul:
-Sabe Borboleta? O frio da Margarida não era frio de casaco não!
E a Borboleta respondeu:
- Ah! Entendi!

ATIVIDADES:
  1. Fazer uma análise com as crianças sobre o tipo de frio que a margarida estava sentindo, explicando que não era um frio físico, e sim a falta de carinho, de proteção, de amor, de companhia.
  2. Conversar sobre esses sentimentos e perguntar se alguém também já sentiu esse frio. Falar que muitas vezes sentimos coisas que não sabemos explicar direito, assim como a margarida, mas que com o carinho de alguém que gostamos poder ajudar muito.
Coloque em ordem os acontecimentos da história:
(   ) Ana  Maria deu um beijo na Margarida.
(   ) Ana Maria arranjou uma casa para a Margarida.
(   ) O cachorro levou o vaso da Margarida para a casa de Ana Maria.
(   ) Ana Maria deu um casaquinho para a Margarida.

7257margarida

Que tal fazer o reconto da história?

FANTOCHES PARA CONTAR A HISTÓRIA:

- A partir dessas atividades, dialogar sobre a frase, chegando à conclusão de que esse é o significado de "CARIDADE";
-Intensificar o diálogo sobre o tema caridade. Depois disso, entregar uma relação de frases para que separem quais delas representam caridade, e quais não:

FRASES SUGERIDAS:
*Hoje separei umas roupas que não me serviam mais para doar a uma instituição.
*Meu pai saiu da padaria e viu um mendigo. Voltou e lhe comprou um sanduíche.
*Minha mãe sempre exagera no meu lanche... por isso eu reparto com meu amigo quando ele não leva.
*Ontem à noite na minha prece pedi que Deus ajudasse as crianças que passam fome  e vivem pelas ruas.
*Minha avó estava triste; resolvi então sentar e conversar um pouquinho com ela.
*Apesar de termos uma empregada em casa, não deixo minhas coisas espalhadas pelo quarto.
*Minha avó ficou doente e minha mãe estava muito preocupada. Comportei-me bem durante a semana para não preocupá-la ainda mais.
*Meu pai chegou nervoso em casa e gritou comigo. Fiquei triste, mas não respondi, porque percebi que ele teve um péssimo dia no trabalho.
*Fui almoçar na casa da Tia Maria; ela fez uma comida meio esquisita mas mesmo assim eu comi e agradeci.
*Meu amigo não estudou para a prova e eu passei cola pra ele.
*Meu amigo “matou” aula e, quando a mãe dele me ligou eu confirmei a história que ele tinha contado.
*Ontem ajudei o Joãozinho a sacanear o Pedro Paulo.
*O cachorro do vizinho estava com medo de descer a escada e eu dei um “empurrãozinho” nele.


-Discutir questões como: 
1-Quais dessas ações constituem um gesto caridoso, uma caridade? 

2-Quais representam uma caridade material e quais representam uma caridade moral? 

3-Quais ações são mais difíceis de praticar, e quais têm mais mérito? O que é mais fácil, dar uma roupa que não usamos mais ou oferecer um pouco de atenção?
4-  Há necessidade da caridade material? etc...

ARTES:
-Confeccionar flores com copinhos descartáveis, escrevendo no seu interior(miolo) uma palavra amorosa para os amigos (no próximo encontro, as flores serão distribuídas aleatoriamente entre os participantes da atividade);
-Desenho dirigido – ilustrar, num papel sulfite pequeno (10x10 cm) as flores que o aluno imagina existirem no jardim onde habita a margarida e enfeitar, com elas, uma caixa de revistas que ficará na biblioteca, à nossa disposição.

DESENHOS E COLAGENS DAS PERSONAGENS:














Nenhum comentário:

Postar um comentário